EFEITOS DA INALAÇÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS NO TRATAMENTO DA RINITE ALÉRGICA

rinite alergica

Um estudo koreano, publicado em fevereiro de 2016, mostrou que óleos essenciais podem ser eficientes recursos no tratamento da rinite alérgica, melhorando os sintomas de obstrução nasal, qualidade do sono, e redução da fadiga. 54 pacientes (homens e mulheres entre 20-60 anos) inalaram um blend de óleo essenciais contendo sândalo, gerânio e ravensara ou placebo (óleo de amêndoas). Eles fizeram a inalação por 5 minutos duas vezes ao dia durante 7 dias. Comparado com o placebo, o grupo experimental mostrou significante melhora na rinite, em especial na obstrução nasal, confirmando que a aromaterapia é um recurso eficiente no alívio da rinite alérgica.

Os 3 óleos essenciais utilizados no estudo, possuem componentes ativos de ação anti-inflamatória e anti-alérgica. Por exemplo, o 1,8-cineol, que é abundante na ravensara, tem comprovado seu efeito anti-inflamatório pela diminuição da produção de mediadores inflamatórios.[2, 3, 4]. O alfa-terpineol, outro componente majoritário da ravensara, também demonstrou ter efeito anti-inflamatório [5]. O alfa-pineno no óleo de olíbano reduz sintomas alérgicos e mediadores inflamatórios como a interleucina 4 (IL-4) em camundongos com rinite alérgica [28].

Dicas e observações sobre o estudo:

Existem inúmeros outros óleos essenciais úteis para tratamento da rinite alérgica. Temos por exemplo, os óleos ricos em ésteres, como a murta, camomila romana, lavanda e espruce. Todos muito sedativos e úteis para reduzir os quadros alérgicos. Já a parte da obstrução, é interessante associar um óleo expectorante e mucolítico. Aqueles ricos em 1,8-cineol e mentol são os melhores, e como exemplo temos o eucalipto glóbulos, louro, ravensara, murta e hortelã pimenta.

1-2 gotinhas de um óleo do grupo anti-alérgico com mais 1-2 gotinhas de um óleo do grupo expectorante, sob a palma das mãos e fazendo inalação com as mãos levemente fechadas próximas ao nariz 2 vezes ao dia, dá um excelente resultado ao longo de 1 semana. Escolha os óleos pela sua afinidade com seu aroma.

Autor:
Fábián László
Cientista aromatólogo

Referências:
[1]. Seo Yeon Choi and Kyungsook Park Effect of Inhalation of Aromatherapy Oil on Patients with Perennial Allergic Rhinitis: A Randomized Controlled Trial. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine Volume 2016 (2016) – Link:http://www.hindawi.com/journals/ecam/2016/7896081/
[2]. U. R. Juergens, U. Dethlefsen, G. Steinkamp, A. Gillissen, R. Repges, and H. Vetter, “Anti-inflammatory activity of 1.8-cineol (eucalyptol) in bronchial asthma: a double-blind placebo-controlled trial,” Respiratory Medicine, vol. 97, no. 3, pp. 250–256, 2003.
[3]. P. Remberg, L. Björk, T. Hedner, and O. Sterner, “Characteristics, clinical effect profile and tolerability of a nasal spray preparation of Artemisia abrotanum L. for allergic rhinitis,” Phytomedicine, vol. 11, no. 1, pp. 36–42, 2004.
[4]. V. P. D. Bastos, A. S. Gomes, F. J. B. Lima et al., “Inhaled 1,8-cineole reduces inflammatory parameters in airways of ovalbumin-challenged guinea pigs,” Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology, vol. 108, no. 1, pp. 34–39, 2011.
[5]. M. G. B. de Oliveira, R. B. Marques, M. F. de Santana et al., “α-Terpineol reduces mechanical hypernociception and inflammatory response,” Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology, vol. 111, no. 2, pp. 120–125, 2012.
[6]. S.-Y. Nam, C.-K. Chung, J.-H. Seo, S.-Y. Rah, H.-M. Kim, and H.-J. Jeong, “The therapeutic efficacy of α-pinene in an experimental mouse model of allergic rhinitis,” International Immunopharmacology, vol. 23, no. 1, pp. 273–282, 2014.

 

Você encontra tudo na

pria

Sua Saúde Natural!

www.pria.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *