ACNE EM ANIMAIS (CÃES E GATOS)

 

 

 

 

Por Martha Follain

“Os animais são meus amigos… e eu não como meus amigos.” – George Bernard Shaw (1856-1950), dramaturgo, romancista, contista, ensaísta e jornalista irlandês – Nobel de Literatura em 1925

Acne ou foliculite é uma irritação dos folículos por onde nascem os pelos. Pode aparecer no queixo, focinho e lábio inferior, na forma de protuberâncias (pontos pretos ou comedões) que se formam devido à obstrução das glândulas sebáceas. Esses pontos pretos são resultantes de uma super atividade das mesmas, causando dor e incômodo, levando o animal a se coçar frequentemente e esfregar o focinho no chão, móveis e paredes, tentando aliviar o desconforto. É uma patologia dermatológica que pode afetar gatos e cães de pelagem curta de ambos os sexos. Pode ocorrer em animais mais novos, durante o primeiro ano de vida, devido a alterações hormonais naturais.

A doença pode manifestar-se em vários graus. Os bichos podem apresentar uma acne suave, sem maiores complicações. Mas, se não for tratada pode evoluir para uma infecção, devido à contaminação por bactérias: são os casos severos, com irritação e inflamação da pele – a ponta do queixo pode inchar – havendo necessidade de tratamento tópico e/ou uso de antibióticos. A acne pode causar lesões muito parecidas com outras doenças de pele como sarnas, dermatoses causadas por fungos em gatos, dermatites em cães e deve ser propriamente diagnosticada e tratada pelo médico veterinário.
Ainda não se conhece nenhum componente genético que aponte para uma predisposição do animal à acne.

A acne também pode ser resultado de uma reação alérgica ao plástico (alergia de contato). É recomendado o uso de comedouros e bebedouros de cerâmica ou inox, ao invés de vasilhas de plástico. Deve-se ter cuidado com a higiene desses potes. É fundamental lavá-los com água e sabão pelo menos uma vez ao dia, além de escaldá-los quinzenalmente.

Nos gatos persas, há uma forma severa de acne – é a “dermatite facial idiopática dos persas” ou “cara suja”: a pele e os pelos apresentam uma cera escura, com distribuição simétrica na cara (queixo e ao redor dos olhos).
http://www.canaltortuga.com.br/amici/noticias/?acao=lm&tp=2&id=359

Além do tratamento tradicional, Florais de Bach, Fitoterapia, Aromaterapia, etc., podem ajudar.

Texto meramente informativo. O médico veterinário deve ser sempre consultado. Fonte: www.floraisecia.com.br

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *