Paracetamol pode limitar a sua alegria, diz estudo

paracetamol

 

 

 

 

 

 

 

 

Em um teste, pessoas sob o efeito do remédio não conseguiam classificar em extrema felicidade ou extrema tristeza fotos com imagens positivas e negativas

Cientistas da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, revelaram um novo efeito colateral do paracetamol, um dos analgésicos mais populares do planeta. O estudo publicado nesta terça-feira (13), no site da universidade, aponta que o uso do medicamento pode diminuir a capacidade do paciente de sentir emoções, como alegria e tristeza.

Para chegar ao resultado, os cientistas compararam as emoções de 167 pacientes, divididos em duas turmas. O primeiro grupo tinha usuários de paracetamol, e o segundo reunia pessoas sob o efeito de placebo. A ideia do teste era analisar as emoções das pessoas com base nas reações delas depois de ver fotos com imagens positivas e negativas.

Após 60 minutos do uso dos medicamentos, os pacientes avaliavam, em uma escala de 0 a 10, as emoções provocadas por cada uma das 40 imagens selecionadas pelos cientistas. A seleção de fotos variava entre crianças chorando, desnutridas, paisagens de campo, cachorros e crianças brincando.

No final, os cientistas perceberam que os pacientes que estavam sob o efeito do remédio analgésico não conseguiam classificar as imagens com extrema felicidade ou extrema tristeza, diferentes daqueles que tinham ingerido placebo. Sendo que, na média, os pacientes medicados com paracetamol tiveram um resultado emocional de 5,85, contra 6,75 do outro grupo.

A partir disso, os cientistas concluíram que o medicamento afeta a capacidade emocional dos usuários. Ou seja, além de acabar com a dor, o analgésico também pode limitar a alegria das pessoas.

Fonte: The Ohio State University

so_pria

Sua Saúde Natural!
www.pria.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *